Nova lei contra fanatismo religioso no futebol é aprovada



A Escócia é marcada por uma história de violência entre católicos e protestantes, desde a esfera política até o esporte. As maiores equipes de futebol escocesas, Celtic e Rangers, respectivamente católicos e protestantes, possuem uma forte rivalidade dentro e fora dos campos. Muitas vezes chegando à violência e mortePor isso, uma nova lei destinada a reduzir o ódio religioso associado com o futebol entrou em vigor esta semana. A “Lei sobre Comportamentos Ofensivos e Ameaças” visa reduzir o impacto do fanatismo religioso no futebol.O “Act 2012”, como foi apelidada, criou duas novas infracções, prevendo penas que vão de multa (40 libras) até cinco anos de prisão, dependendo da gravidade do caso. Passaram a ser consideradas como delito qualquer mensagem ameaçadora enviada pelo correio, celular ou e-mail e também qualquer comportamento violento no entorno dos locais de jogos.A Ministra de Segurança Comunitária e Assuntos Jurídicos, Roseanna Cunningham disse: “Esta legislação não prejudicará o ambiente descontraído nem a paixão e a torcida sadia dos torcedores. Não é nosos objetivo reduzir a rivalidade ou competição, que são a alma do futebol.O objetivo é erradicar o sectarismo e outras expressões de ódio inaceitáveis dentro do nosso esporte nacional. Demos ouvido aos pedidos da polícia da Escócia e dos promotores quando nos disseram que precisariam de maiores poderes para punir de maneira mais dura o sectarismo no futebol e as ameaças publicadas na internet. A nova lei mostra claramente que o fanatismo religioso não será tolerado por nós. Aqueles que o promoverem serão duramente castigados.O Parlamento escocês aprovou a legislação em dezembro de 2011. Na época, o Partido Trabalhista, o Partido Conservador, Lib Dems e o Partido Verde deram seu apoio. Emitiram uma nota oficial que dizia: “Os membros de todos os partidos políticos estão determinados a destruir essa praga que é o sectarismo religioso na sociedade escocesa”.Dave Scott, um dos diretores da campanha para a aprovação da lei acrescenta: “Acreditamos que teremos uma resposta muito mais eficaz quando focarmos na educação dos jovens, trabalhando em conjunto com as igrejas e autoridades do futebol para reforçar práticas positivas e a tolerância mútua.”
Traduzido e adaptado de BBC e IB Times
COMPARTILHAR:

+1

Nildo Nascimento / Pr. Gilmar Santos

Nildo Nascimento

Remidos o filme