Pastor Marco Feliciano sofre perseguição por parte de site gay


O pastor Marco Feliciano foi classificado como “deputado homofóbico” por uma reportagem de um site voltado ao público gay.

A matéria repercutia a campanha feita no Twitter por seguidores do pastor Marco Feliciano, que desejam vê-lo como presidente do Brasil e usou uma fala do deputado durante a Expocristã 2011, em que ele teria manifestado o sonho de um dia ser presidente, para afirmar que o movimento trata-se de uma “candidatura”. Marco Feliciano porém, negou que traçasse planos a respeito.


No texto, o site Mix Brasil afirma que “depois de formar a mais influente bancada de parlamentares do Congresso Nacional brasileiro, professadores da fé evangélica querem agora eleger seu próprio presidente da República. O candidato escolhido, que já manifestou vontade de concorrer ao cargo, é o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP)”.

A matéria cita como atitudes homofóbicas por parte de Feliciano seu empenho em assuntos ligados ao ativismo pró-família. “O deputado já atacou a proibição de psicólogos realizarem a chamada ‘cura gay’, foi um dos mais entusiasmados a comemorar o veto do material alcunhado como kit-gay, quis derrubar a legalização da união estável gay e propôs um projeto de lei querendo derrubar o direito do companheiro de mesmo sexo à pensão pós-morte”, lista o Mix Brasil.
Fonte: Gospel+
COMPARTILHAR:

+1

Nildo Nascimento / Pr. Gilmar Santos

Nildo Nascimento

Remidos o filme